4 peixes do Norte do Brasil para quem aprecia uma boa comida

Powered by Rock Convert

Você já deve saber que a região amazônica é uma das mais ricas em biodiversidade, certo? É por conta disso que o local oferece uma ampla experiência gastronômica a seus visitantes. Isso não seria diferente com relação aos peixes do Norte do Brasil.

Por conta de seu habitat ser a água doce, eles ganham cores, texturas e sabores diferenciados dos peixes de água salgada encontrados nas demais regiões do país. Sem dúvidas, isso faz com que sejam uma atração à parte na região.

É por isso que você não pode deixar de experimentar essas iguarias ao visitar o Norte do país. Aproveite a abundância de espécies oferecidas para saborear pratos incríveis! Neste post, conheça 4 dessas espécies e aprenda sobre as diferenças e peculiaridades de cada uma. Boa leitura!

1. Pirarucu

O pirarucu é um dos maiores peixes de água doce do mundo. Nativo da região amazônica, ele pode chegar a medir até 3m e passar de 100kg. A origem de seu nome é indígena e mistura os termos pira, que significa peixe, e urucum, por causa do vermelho presente em sua cauda.

Na culinária, a iguaria é comumente utilizada para fazer recheios de salgados assados, podendo também ser assada no forno ou na brasa. Sua carne é muito saborosa e harmoniza bem com um vinho branco suave.

2. Tucunaré

O tucunaré está presente em todo o Brasil, mas é nas regiões Norte e nordeste que existe a maior quantidade de relatos de captura da espécie. A origem de seu nome é tupi; entretanto, não há um consenso: tucun significa amigo e aré quer dizer árvore. Alguns acreditam que além do significado literal, “amigo da árvore”, o peixe pode ter recebido esse nome por se assemelhar à palmeira, tucum, na língua indígena.

Powered by Rock Convert

Esse pescado é comumente servido recheado e acompanhado de arroz, farofa e uma salada; assado na brasa ou em postas de filé com molho de alcaparras. O tucunaré-açu é a espécie mais procurada, e a temporada de pesca — que vai de setembro a abril — costuma levar um grande número de turistas ao rio Amazonas.

3. Filhote

Apesar do nome, o filhote pode chegar a pesar 300kg e medir até dois metros. Ele é comumente encontrado em águas profundas, sendo muito típico na costa da Ilha do Marajó. Considerado um dos peixes nobres da Amazônia, ele também é um dos mais consumidos no estado do Pará. O preço do quilo varia entre R$10 e R$20, sendo normalmente mais em conta nas feiras livres e mais caro nos supermercados.

A carne é versátil: o filé é bastante apreciado na região, por exemplo, mas essa carne já foi incorporada a diversos pratos típicos, como a Caldeirada Paraense, na qual peixe é cozido com tucupi.

4. Pacu

Também natural das águas doces, o pacu é encontrado no pantanal mato-grossense e nos rios da bacia amazônica, especialmente nas épocas de cheia. Com o corpo achatado na lateral, pertence ao grupo conhecido como “peixes redondos”.

Muito forte na piscicultura da região, a carne firme e sua grande habilidade de ganho de peso são as principais atrações desse peixe do Norte do Brasil na culinária local. Com muita gordura e poucas espinhas, ele costuma ser servido assado no forno ou na churrasqueira.

Poucas experiências culinárias se equiparam a se deliciar com um peixe fresco à beira da praia, não é mesmo? Ao visitar o Pará, você pode não só experienciar isso, como ainda escolher entre diversas opções de peixes do Norte do Brasil.

Agora que você já conhece os principais tipos de pescados dessa região, o que acha de compartilhar este post nas suas redes sociais? Assim, você e seus amigos já podem combinar os detalhes da próxima viagem!

Powered by Rock Convert
Deixe um comentário

Share This