Conheça 6 curiosidades sobre o Festival Sairé!

Powered by Rock Convert
Você costuma procurar por lugares com festejos tradicionais e celebrações folclóricas para passar as férias? Se sua resposta foi sim, então você já deve saber que, quando falamos em festividades populares, a região Norte do Brasil é repleta de bons destinos. Já são amplamente conhecidos, por exemplo, o Festival de Parintins, no Amazonas, e a festa do Círio de Nazaré, em Belém do Pará, o Festival das Tribos em Juruti, Pará. Talvez você conheça um deles — ou todos! — Você já ouviu falar no Festival do Sairé?

Basicamente, esse evento reúne procissões e ritos religiosos, ladainhas, danças folclóricas que resgatam lendas típicas da Amazônia, competições entre homens e mulheres e o famoso levantamento dos mastros. Trata-se de uma celebração que acontece há séculos na Amazônia, em especial em uma região do Baixo Amazonas,no estado do Pará, com o objetivo de comemorar a riqueza da cultura regional e relembrar as tradições ancestrais, tendo uma forte influência dos costumes dos colonizadores portugueses.

Estamos falando de uma celebração que reúne atrações artísticas, culturais, elementos sagrados e símbolos profanos, bem como carrega uma forte herança histórica. Ficou interessado e quer saber mais? Então, continue a leitura deste texto para descobrir seis curiosidades sobre o Festival do Sairé!

1. O que é o Festival do Sairé?

É um evento que aborda diferentes aspectos da cultura popular da Amazônia, em especial a questão religiosa — presente nos símbolos de origem católica — e o folclore. A herança folclórica fica evidente no Festival de Botos, que ocorre paralelamente à manifestação. Trata-se de uma disputa entre os botos cor-de-rosa e tucuxi, considerados dois ícones da região.

Ao longo de cinco dias, o festival recebe diversas atrações de caráter sagrado e também profano. É possível conferir desde procissões a apresentações de diversas músicas e danças regionais, feitas por artistas e grupos locais.

Se você não é familiarizado com a região Norte, o festival é, portanto, uma ótima oportunidade para conhecer tradições, danças e estilos musicais que você nunca viu antes.

2. Onde a celebração acontece?

O festival é realizado em  Alter do Chão, às margens do rio Tapajós e pertencente ao município de Santarém, na região oeste do Estado do Pará.

A distância entre a vila balneária e Santarém é de aproximadamente 34 km. A cidade é considerada a terceira mais populosa do estado, ficando atrás apenas do município de Ananindeua e da capital, Belém. Em função dos festejos, o Festival do Sairé atrai milhares de turistas nacionais e estrangeiros.

3. Como surgiu e o que significa o símbolo do evento?

Quando falamos de um festival que celebra tradições populares, geralmente estamos diante de manifestações que podem ter atravessado gerações, ao longo de muitos anos, décadas e séculos. É o caso do Festival do Sairé, que tem mais de 300 anos de celebração, sendo a manifestação folclórica mais antiga da região.

Segundo historiadores, sua origem remonta à época das missões evangelizadoras dos padres jesuítas com os índios da Amazônia, no final do século 17.

Powered by Rock Convert

O símbolo do Sairé é um estandarte, que lembra um escudo português e nos ajuda a entender um pouco da constituição histórica desse festival. Ele tem a forma de um semicírculo, feito de cipó torcido, entrelaçado com algodão, flores e fitas de diversas cores.

Logo na parte central do semicírculo, existem três cruzes que representam a Santíssima Trindade. Na parte superior, há outra cruz, que representa o Deus único. Também há uma imagem da pomba, retratando o Espírito Santo.

O estandarte, composto por esses símbolos, é carregado por uma mulher, tradicionalmente conhecida como sairapora. Nos dias do festival, o estandarte é fincado na areia da ilha.

Acredita-se que era dessa forma que os índios faziam para saudar os portugueses. Os símbolos da religião católica eram apresentados aos índios nesse festival como forma de facilitar a assimilação dos valores da cultura europeia, dentro do processo de colonização da região amazônica.

4. Quais os principais personagens do festival?

No evento, são apresentados diversos personagens que têm diferentes funções nas procissões. Entre os mais importantes, estão a juíza, o juiz, o capitão, os mordomos, os procuradores, os alferes e a sairapora. Saiba mais sobre cada um:

  • capitão: imagine que ele está comandando a Arca de Noé. No festival, dirige a procissão do Sairé;
  • juízesa juíza é quem conduz a coroa do Espírito Santo, mas ela e o juiz são responsáveis por organizar a festa. Cada um deles responde pelos mastros, que são levantados ao longo da celebração;
  • procuradoresna ausência dos juízes, eles assumem a sua função.
  • sairaporacomo vimosé a mulher responsável por conduzir o símbolo do festival durante as procissões, realizadas nas principais ruas do balneário. Ela recebe auxílio das moças das fitas, que ajudam-na a conduzir o Sairé;
  • alferes: agem em função dos juízes. Um deles carrega a bandeira branca (da juíza), enquanto o outro fica responsável pela bandeira vermelha (do juiz);
  • mordomos e mordomas: eles levam varinhas enfeitadas, com fitas e outros ornamentos, para colocar nos mastros;
  • troneiraela tem a missão de preparar o ambiente para receber e guardar a coroa do Divino Espírito Santo, durante os dias de celebração. É a troneira quem recebe a coroa (um objeto com forte carga simbólica no evento) das mãos da juíza, após a chegada da procissão à Praça do Sairé.

5. Em que época do ano ocorre o Festival do Sairé?

A data do festival pode variar de ano para ano, mas sempre acontece no mês de setembro. Por exemplo, em 2018, a festa ocorreu entre os dias 20 e 24 de setembro. Já em 2019, o evento está previsto para ocorrer no período entre os dias 19 e 23 de setembro. Aproveite essa época para explorar Alter do Chão.

6. Como participar e qual é a programação?

A parte religiosa começa logo no início da manhã, com uma procissão fluvial conhecida como Busca dos Mastros. Depois, o cortejo segue pelo Lago Verde. Esses mastros, símbolos da procissão, são conduzidos até a Praia do Cajueiro, também chamada de Gurita pelos moradores, de segue, em procissão, para a praça do Sairé. O processo é acompanhado por rituais religiosos e danças folclóricas organizadas por moradores da região.

No último dia de festival, é feita a derrubada dos mastros, seguida de um almoço de confraternização. Ao fim da noite, o festival se despede com a tradicional Festa dos Barraqueiros.

Para as demais atividades, desenvolvidas no lago dos botos, cobra-se entrada. Ingressos podem ser adquiridos no próprio Lago dos Botos.

Com essas seis curiosidades que apresentamos, agora você já sabe um pouco mais sobre as atrações culturais e manifestações folclóricas do Festival do Sairé. Para saber mais sobre Alter do Chão, a Amazônia e viagens que envolvem a natureza, assine a newsletter do Beloalter Hotel e receba nossos informativos gratuitamente na sua caixa de e-mails.

Powered by Rock Convert
Deixe um comentário

Share This