Conheça a arte indígena de Alter do Chão

Powered by Rock Convert

Quando se aprende sobre o descobrimento do Brasil na escola, são vários os relatos sobre os primeiros povos encontrados no lugar. Esses povos ameríndios vêm, ao longo do tempo, tentando manter as suas tradições e costumes por meio da arte indígena, mesmo após os massacres e as discriminações pelos quais passaram.

Claro que a cultura e os costumes foram se modificando conforme a colonização e a modernização do país. Muitos povos foram extintos e outros tiveram que se adaptar e socializar com o novo mundo para não desaparecerem.

Preservar a arte indígena é a única forma de dar continuidade para as gerações futuras. O valor cultural vindo desses povos não pode ser esquecido. É necessário documentar, promover, valorizar e transmitir, aos demais, a importância desse patrimônio.

Conheça Alter do Chão e entenda como a vila valoriza a diversidade da arte indígena da região. Continue a leitura e confira!

Diversidade da arte indígena em Alter do Chão

A vila de Alter do Chão fica localizada a 35 km da cidade de Santarém, na região do Baixo Tapajós. O local foi apelidado de “Caribe Brasileiro”. Sua natureza exuberante e suas belas praias de água doce fazem jus ao nome. A cada ano, as pessoas descobrem a região e encantam-se pela beleza do lugar e, principalmente, pela possibilidade de interação com a natureza.

Essa interação permite o contato mais próximo com os povos indígenas da região. Etnias como Munduruku, Borari, Arapiuns, Tupaiu e Apiacá, Munduruku-Cara Preta e Tupinambá, tentam preservar, com muitas resistências, as suas tradições.

Pela variedade dos povos que ainda permanecem na região, dá para imaginar a diversidade da arte indígena encontrada por lá. Segundo a loja Araribá — o maior centro cultural da cidade — as peças encontradas no local fazem referências a mais de 80 etnias diferentes de toda a região norte.

Powered by Rock Convert

Centro Cultural Indígena Araribá

A loja Araribá é considerada o maior centro cultural indígena da cidade e possui o maior acervo de arte indígena do Norte do país. Lá, você encontrará diversos tipos de peças, como cestaria, instrumento musical, rede e toalha, arma e remo, entre outros. É a loja mais completa da região amazônica para quem procura artigos que valorizem a cultura indígena.

O dono da loja se desloca até as aldeias para garimpar essas peças. Além disso, muitas delas já foram encomendadas antecipadamente. Como o acesso a essas aldeias é restrito, são raras as pessoas que conseguem alcançar esse rico material. Mas é grande a procura por esses artigos — são objetos artesanais únicos, feitos manualmente e de extremo valor cultural.

O local, além de incentivar a arte indígena, faz um rico trabalho de preservação dessas tradições.

Araribá e o seu trabalho de incentivo e preservação da arte indígena

Além de loja, o espaço incentiva a produção artesanal indígena. Há muitos livros sobre o assunto e visitas dirigidas para grupos interessados em conhecer mais a fundo a rica arte indígena.

Como o lugar valoriza e preserva essas produções, tornou-se referência sobre o assunto. Grupos de pesquisas, antropólogos, colecionadores e, até mesmo, os turistas procuram aprender mais sobre a rica cultura e a tradição dos povos indígenas, por meio dos materiais encontrados na loja.

Não é difícil entender a importância da arte indígena para a valorização cultural. A loja Araribá, em Alter do Chão, tem se esforçado para fortalecer essas tradições. Vale a pena reservar um momento em sua agenda para conhecer de perto essa realidade e aproveitar para apreciar os encantos do lugar.

Quer conhecer um pouco mais sobre Alter do Chão? Siga as nossas páginas nas redes sociais e acompanhe as nossas atualizações. Estamos no Facebook e no Instagram!

Powered by Rock Convert
Deixe um comentário

Share This